Orientação aos médicos
Qui, 08 de Julho de 2010 11:14

 

 

No Universo tudo está em perfeito equilíbrio, em grande harmonia. Desde os grandes aglomerados de galáxias até as partículas quânticas componentes dos átomos vivem interagindo numa completa estabilidade, interligados tudo entre si e com o todo poderoso Ser que controla e governa acima do bem e do mal. Tudo, em troca permanente de energia, das mais diversas qualidades, (cósmica, gravitacional, eletromagnética, quântica, espiritual, etc.). O ser humano está inserido neste cosmo como ser ativo, tomando constantemente decisões ora consciente e ora inconscientemente afim de manter o equilíbrio do seu meio interno e externo, enfim influenciando e sendo influenciado. Ao contrário dos demais animais tem este poder, este livre arbítrio, que o leva a decidir sobre seu estado interno, seu pH. Se pratica boas ações sua consciência fica leve, seu estado de espírito fica FELIZ, seu pH torna-se alcalino, influencia positivamente os que o rodeiam. Se praticar o contrário, sua consciência fica pesada, o estado de espírito fica INFELIZ, seu pH torna-se ácido, fica-se azedo, influenciando negativamente os demais. Até o ambiente fica pesado.

 

Neste contexto complexo é que ocorrem as intoxicações e os acidentes por animais peçonhentos, incluindo aí milhares de substâncias tóxicas. Estes toxicantes causam variadas síndromes clínicas das mais diversas gravidades, às vezes letais (1%).  A American Association of Poison Control Centers (AAPCC) avalia que mais de 4 milhões de envenenamentos ocorra  anualmente nos EUA. O Sistema Nacional de Informações Toxicológicas do MS do Brasil (SINITOX ) registra milhares casos por ano. A OMS publicou em um de seus boletins a estimativa de 2% de intoxicações nas populações em geral, a cada ano, sendo  a maioria não diagnosticada pela falta de formação acadêmica nos cursos de medicina.

 

A intoxicação humana é um conjunto de sinais e sintomas que demonstra o desequilíbrio orgânico promovido pela ação de uma substância química. Esta intoxicação é revelada pela EVIDÊNCIA CLÍNICA. Nunca, apenas pela presença da DROGA. O primeiro atendimento do paciente intoxicado deve visar o restabelecimento da CONDIÇÃO HUMANA DIGNA, FACILITAR AO MESMO VOLTAR A SER FELIZ, TER ESPERANÇA, SENTIR-SE GENTE. Também as funções vitais, especialmente o pH que na maioria está ÁCIDO, requer correção imediata. Mais importante que firmar um diagnóstico é acolher o ser humano com aconchego, carinho, humanidade, cuidando de suas necessidades básicas, como ser holístico, imediata e permanentemente até o paciente voltar para casa. Então neste momento, frente a um paciente intoxicado, devemos examiná-lo com cuidado e consultar a planilha a seguir para aplicar os tratamentos relacionados ao lado para recuperar o maior número passível de pessoas que estão SOFRENDO.

 

Clique e Saiba Mais:

Prevenção das intoxicações
Intoxicações e acidentes por animais peçonhentos
Regras básicas para o combate ao escorpião e aranhas
Protocolo de Condutas nas intoxicações e acidentes com animais peçonhentos
Teratogênese e recomendações na gravidez

Manual do Trabalhador Rural

Links Importantes

 

RESPONSÁVEL

José Ambrósio Guimarães – CREMEC 2345

CIAT/HGF: (85) 3101-7077
E-mail: \n Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.
Endereço:
Hospital Geral de Fortaleza (HGF) - SESA - CEARÁ
Rua Ávila Goulart nº 900 - Papicu
CEP 60155-290 - Fortaleza (CE) - Brasil

 

Calendário

Agosto 2020
D 2a 3a 4a 5a 6a S
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5